Hubble revela uma teia de galáxias unidas por um segredo obscuro

O Telescópio Espacial Hubble celebra a temporada assustadora de Halloween com uma intricada teia de galáxias unidas por um segredo obscuro: o aglomerado de galáxias Abell 611, localizado a cerca de 3,2 mil milhões de anos-luz da Terra, cuja existência representa um mistério para os astrónomos.

Como todos os aglomerados de galáxias, a existência de Abell 611 representa um mistério para os astrónomos - não parece haver massa suficiente nas suas galáxias para que permaneça inteiro. Estas galáxias giram rápida e incessantemente para evitar que o aglomerado se desfaça.

Este é um problema já bem estabelecido na astronomia no que respeita a estruturas muito massivas, como galáxias e aglomerados de galáxias – porque não parecem conter massa combinada suficiente para permanecerem inteiros. Mas esse problema não se apresenta em escalas cósmicas menores, questão que intriga os cientistas.

Hoje em dia, acredita-se que todas as galáxias e aglomerados de galáxias sejam dominados pela matéria negra – numa quantidade que os astrónomos ainda não conseguiram determinar. Abell 611 não é exceção.

Este aglomerado é muito estudado pelos astrónomos para investigar a matéria negra,

em parte por causa dos numerosos exemplos de lentes gravitacionais fortes visíveis entre

a intrincada teia de galáxias.

Embora o nome pareça ameaçador, a verdade é que o termo “negro” (ou "escuro") é usado porque não parece interagir com a luz como outras matérias - não emite, não reflete, não absorve qualquer parte do espectro eletromagnético - o que faz com que a substância seja difícil de caracterizar.

O que é matéria negra

Há várias hipóteses, mas a maioria dos candidatos a matéria negra enquadra-se numa de duas categorias:


- algum tipo de partícula que existe em grandes quantidades em todo o Universo, mas que por algum motivo não interage com a luz como outras partículas


- algum tipo de objeto massivo que também existe em grande abundância em todo o Universo, mas que não é possível de detetar usando a atual tecnologia de telescópios.

Apesar de difícil de definir, a matéria negra é facilmente quantificável, segundo os astrónomos.

Atualmente estima-se que cerca de 85% da matéria no Universo é matéria negra.

São corpos extremamente densos e escuros no centro das galáxias de onde nada escapa, nem mesmo a luz.

O que são buracos negros

A deformação do espaço-tempo provocada por um buraco negro é descrita pela Teoria da Relatividade Geral de Einstein.

E mesmo que permaneça o mistério do que mantém a teia cósmica de galáxias dentro de Abell 611, temos sempre o privilégio de apreciar belas imagens captadas pelo Hubble.

<!— netScope v4 – Begin of gPrism tag for AMPs -->