Esclerose Lateral Amiotrófica:

nova aplicação vai permitir monitorizar sintomas em casa

Assinala-se esta terça-feira

o Dia Mundial da Luta contra

a Esclerose Lateral Amiotrófica.



Para assinalar a data, um grupo de investigadores portugueses está a desenvolver uma aplicação para monitorizar quem tem esta doença degenerativa rara que provoca o enfraquecimento progressivo dos músculos.

Os tremores involuntários

e contínuos no braço direito foram

o primeiro alerta da doença.

José tem 61 anos e foi

diagnosticado no ano passado

com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

Esta doença degenerativa rara

impede-o de realizar várias

atividades do dia a dia. Inclusive,

a sua profissão: médico.

"Como médico e cirurgião, o tremor

foi o que me levou à primeira

limitação profissional, porque tive

de interromper a realização de cirurgias.


O tremor é absolutamente limitativo."

José

"É uma doença que tem sempre

como manifestação uma progressão rápida, condicionando uma grande incapacidade e a dependência

de terceiros."

Mamede de Carvalho,

médico especialista em ELA

José é o primeiro doente com ELA chamado para testar uma nova aplicação portuguesa -

a HomeSense ALS.

A HomeSense ALS vai permitir

ao paciente registar a evolução

da doença e monitorizar os sintomas

a partir de casa.

A aplicação regista ainda mudanças nos padrões de mobilidade do doente

e deteta quedas. Tudo isto através

do telemóvel.

Para além do telemóvel, são ainda utilizados outros três dispositivos

para fazer as medições, entre eles

um espirómetro, que ajuda o paciente

a medir a respiração.

A aplicação ainda está a ser desenvolvida. Não é, por isso, possível calcular quanto vai custar ao doente.

VEJA

A REPORTAGEM

COMPLETA