Seleção norte-americana usa emblema arco-íris para apoiar a comunidade LGBTQI+
SAIBA MAIS
MUNDIAL NO CATAR
O novo design faz parte da iniciativa “Be The Change” que a equipa adotou em 2020 com o objetivo de inspirar ações em questões de justiça social.
A seleção americana decidiu mostrar apoio à comunidade LGBTQI+ mudando as cores do seu logótipo tradicional para as da bandeira gay no centro de treinos da seleção, no Catar, revela o jornal "The Guardian".
As relações homossexuais são ilegais no Catar, e o país anfitrião tem sido alvo de críticas pelas suas políticas LGBTQI+.
“Quando estamos no cenário mundial e num local como o Catar, é importante trazer consciência para estas questões.”
Gregg Berhalter, selecionador dos EUA, em conferência de imprensa
“Conversamos e continuamos a ter discussões à medida que avançamos nos jogos. Nós apoiámo-nos na mensagem de ‘Be the Change’. Isso é algo de que nos orgulhamos e continuamos a trabalhar para sermos impactantes connosco, com a nossa presença e a nossa plataforma, e continuaremos a ser aqui no Catar.”
Sean Johnson, jogador americano
O escudo arco-íris não será usado durante os jogos, mas tem sido exibido diariamente pela seleção para promover o espírito de inclusão.

“Como resultado, os locais que iremos utilizar no Mundial, como o hotel da equipa, as áreas de ‘media’ e festas, contarão com o logótipo tradicional e a versão arco-íris”, explicou o porta-voz Neil Buethe à Reuters.
LEIA MAIS ARTIGOS
WEBSTORY: RITA COELHO
FOTOGRAFIAS: REUTERS/Carl Recine; USA TODAY USPW; ANDREJ ISAKOVIC/AFP; NYCFC.com
<!— netScope v4 – Begin of gPrism tag for AMPs -->